Tuesday, August 01, 2017

Os 8 passos do Registro Fotográfico

 

Entenda a importância do registro/fotografias das imagens do veículo durante uma vistoria veicular.

A Resolução Federal do CONTRAN que regulamenta a atividade das ECVs - Empresa Credenciada em Vistoria - exige que o registro das informações no laudo de vistoria de identificação veicular sejam de forma legível e ofereçam evidência nítida. Seguindo essa prerrogativa, a ACEVIS informará através de postagens, a importância de cada imagem que a ECV deve registrar e arquivar para fins de segurança, consultas ou esclarecimentos futuros.

 

Passo 1 - Placas dianteira, traseira e lacre

As fotografias das placas frontal e traseira do veículo, tem para o automóvel a mesma função de identificação que a foto de uma carteira de identidade tem para uma pessoa. Servem como registro oficial para a diferenciação externa entre veículos idênticos, sendo sempre lacradas e identificadas com o código do fabricante e ano de fabricação. Seguindo todas as regulamentações e especificações de segurança estabelecidos pelo CONTRAN.

 

Passo 2 - Numeração do chassi e motor

As numerações do chassi e do motor são os principais elementos de identificação na vistoria. O número do chassi é o registro inicial, um código único identificador que determina o veículo em questão. Acompanhado do número do motor, que associa ele àquele veículo.

Por meio desses registros, é importante verificar se o modelo segue o padrão estabelecido pelo fabricante e se não houve nenhuma alteração que necessite de regularização.

 

Passo 3 - Numerações VIS (Vehicle Identification Serial) gravadas nos vidros do veículo.

O veículo possui um número sequencial de identificação, registrado em vários pontos inclusive nos vidros. É importante registrar/fotografar as 6 gravações, ou seja, de todos os vidros impressos, esses registros funcionam como um código de rastreamento do mesmo.

Pontos de identificação nos veículos asseguram sua procedência e garantem que não se trata de um automóvel roubado ou furtado.

 

Passo 4 - Etiquetas ETA aplicada à carroceria do veículo.

O veículo possui um número sequencial de identificação registrado em vários pontos, inclusive em sua carroceria. É importante registrar/fotografar as 2 Etiquetas ETA existentes.

Se visualizadas com uma lanterna especial, as etiquetas apresentam figuras que garantem sua autenticidade, são autodestrutivas na tentativa da sua remoção e caso estejam danificadas ou ausentes no veículo, pode indicar que o veículo é de procedência duvidosa.

Vale informar que alguns modelos de veículos possuem 3 ou mais Etiqueta ETA aplicadas em sua carroceria.

Pontos de identificação nos veículos asseguram sua procedência e garantem que não se trata de um automóvel roubado ou furtado.

 

Passo 5 - Fotografias externas do veículo

As leis brasileiras de trânsito exigem a regularização do veículo quando realizada alguma modificação. Podemos citar como exemplos, o sistema de suspensão (veículo rebaixado), alteração de cor, potência, tipo de combustível, entre outras. Todas as alterações devem constar no documento. Por este motivo, é importante realizar um registro externo do veículo por meio de 9 fotografias específicas:

1 - Compartimento do Porta-malas;

2 - Compartimento do Motor;

3 - Lateral Dianteira Esquerda;

4 - Dianteira Central;

5 - Lateral Dianteira Direita;

6 - Lateral Traseira Direita;

7 - Traseira Central;

8 - Lateral Traseira Esquerda;

9 - Foto Panorâmica (distante do veículo).

Mais do que cumprir com a legislação, é preciso garantir que as alterações feitas no veículo não venham a comprometer a segurança do condutor, dos passageiros ou dos demais usuários das vias.

 

Passo 6 - Foto do Hodômetro

Apesar das ECVs não conseguirem verificar a autenticidade do hodômetro, é importante que no ato da vistoria ele seja registrado/fotografado para que conste no laudo de vistoria. Sendo somente assim possível, registrar um histórico de quilometragem junto às bases de dados do DETRAN, possibilitando eventuais consultas ou comparativos. Adulterar hodômetro é crime! E nos veículos seminovos, a cultura da baixa quilometragem é um grande atrativo na venda de veículos.

Todas as fotografias/registros realizados durante a vistoria veicular são de grande relevância e imprescindíveis. Cada um deles possuí uma finalidade, e juntos compõem dados que garantem a sua segurança.

 

Passo 7 - CRV/CRLV e CNH

No ato da apresentação do veículo para a vistoria, alguns documentos adicionais devem ser solicitados: O documento de Identificação do Condutor (CNH ou Documento de Identificação com foto) e o Documento do Veículo (CRV ou CRLV).

É importante registrar/fotografar esses 2 documentos, e na possibilidade, sempre conferir sua autenticidade.

Ambos registros são extremamente importantes para fins de esclarecimentos caso haja solicitação por parte da Polícia Civil ou Polícia Federal, o que é mais comum do que se imagina.

Sendo assim, por meio do registro da CRV/CRLV pode-se confirmar se o veículo possuí alguma alteração ou restrição informada no documento, e através da CNH/Documento de Identificação com foto, registra-se quem esteve em posse do mesmo durante a vistoria.

 

Passo 8 - Fotos extras: Laudos CSV, Laudo Pericial e Documentos adicionais.

No momento da vistoria, para assegurar a procedência e autenticidade do veículo, em muitos casos, faz-se necessária a consulta à documentos adicionais como o laudo do Instituto Geral de Perícias - IGP, Cópias de Vistorias Anteriores, Boletins de Ocorrência, Laudo CSV para verificar alterações de características, Laudo de Remarcação de Chassi e/ou Motor, Autorizações prévias da CIRETRAN, entre outros que justifiquem e contribuam com informações importantes para o resultado do serviço prestado. É por esta razão, que os registros/fotografias desses documentos adicionais são essenciais, pois compõem um banco de dados sobre o veículo que servem como base para consultas no momento da vistoria.

Buscando sempre garantir meios que favoreçam a segurança do cidadão, todos os registros fotográficos realizados durante o processo de vistoria veicular são imprescindíveis e indispensáveis.


O CNVV – Conselho Nacional de Vistorias Veiculares, é constituído pelas principais Associações e Sindicatos representativos de empresas de vistorias do país e tem como missão informar a população sobre a importância de se realizar uma vistoria veicular, visando a segurança e garantia de seu patrimônio. Acompanhe o portal da CNVV e suas redes sociais para manter-se informado sobre informações relevantes e dicas para a segurança de seu automóvel.
Volte sempre em nossa página e curta também nossa página no Facebook para não perder nenhum de nossos artigos informativos.